Propaganda é a alma do negócio?

Respondendo à pergunta: sim. Mas quando bem feita. Ultimamente tenho visto algumas propagandas na tv que me despertaram a atenção. Primeiro quanto à nova propaganda da Nova Skin. Começa a propaganda e tu pode jurar que se trata de mais uma propaganda da Coca-Cola tentando chamar a atenção de todo mundo com um estilo bem pessoal e alternativo: “Você que escovou os dentes ao acordar de manhã. Você que atirou o lápis na parede e ele voltou bem no seu olho…”. Mas não, é da Nova Skin. Isso me remete a duas conclusões: ou eles contrataram a mesma agência da Coca-Cola (que na minha opinião os caras são fodas) e mantiveram o estilo ou a agência da Nova Skin simplesmente resolveu que criatividade não é nada. Não bastasse a cerveja ser ruim e agora o comercial também. Outro comercial que me chamou a atenção também é de cerveja: da Brahma. Só entendi a moral da tal Zeca-Feira depois que me explicaram, porque na minha opinião (como se alguma coisa que estivesse aqui não fosse da minha opinião) é uma propaganda totalmente nonsense e com um propósito bem dã. Enfim, minha opinião…

7 Respostas para “Propaganda é a alma do negócio?

  1. Jaime, o menino está com sede e não temos laranjas!

  2. Criar propagandas é algo fascinante. Temos várias boas e muitas ruins por aí. Dizer que aquele carro não tem cara de tiozão é o mesmo dizer que o New Beattle (acho que é assim que se escreve) não é carro de viado. E dizer que a Skol desce redondo (pra mim seria redonda) é pra quem nunca tomou cerveja. Aquilo mais parece um exame de urina. Mas se traficante tivesse agência (não tem pois o boca-a-boca é extremamente poderoso nesse caso) e fizesse propaganda na TV certamente teríamos a sexta-cheira. Diferente da Zeca-feira, um old boy de propaganda que assina em baixo da cerveja que paga mais.

  3. Depois que tu entras na Psico tu aprende a ver algumas propagandas como algo grotesco.

    O que eu acho mais patético é quando associam duas coisas nada a ver. Tipo a propaganda da Sprite. “As coisas são como são.” Tá, elas são como são e isso não me dá mais vontade de tomar Sprite. Teria mais efeito um oasis e um deserto.

  4. A propaganda da Sprite é marketing de guerrilha. EEla cria uma frase gancho e depois tu fica tentado a usar essa frase em diferentes contextos pra expressar a idéia das coisas serem como são e… associa com Sprite! É um troço inverso. Ao invés de associar Sprite com as coisas, associa as coisas com Sprite.

  5. É, a zeca-feira existe e é cantada, enquando propagandas de cigarro foram proibidas. Mas antes que me entendas errado, pra mim tanto cigarro quanto cerveja quanto outras drogas não deveriam ter propaganda. Assim como tu vês alguém fumando e larga um “éca”, tal qual deveria ser com as bebidas. Mas viva a banalização, assim acham que é normal beber, que é legal beber, que faz bem, e saem por aí dirigindo depois de “só uma latinha”. Antes que eu faça um post aqui, eu me revolto demaais com a zeca-feira. =D

  6. Talvez inclusive esse “marketing de guerrilha” esteja dando mais certo que o inverso, que já é muito manjado.

    e que ódio contra a cerveja hhaha

  7. Olha, com algumas propagandas, o que há mesmo é golpe baixo.

    Vou dar mais um exemplo de propaganda babaca: “Ou seja, cerveja”: Rimou, colou, é só esperar que alguns babacas por aí espalhem. Parece que foi feita mais ou menos assim: não importa a criatividade ou a inteligência contida, é só por um refrão bem grudento pro populares repetirem – um golpe baixo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s