Watching the game, havin’ a Bud

Não sou dos mais fanáticos por futebol, nem dos menos. Apenas gosto de deitar na cama e assistir a uma boa partida e em um canal respeitável. Pena que, às vezes, os comentaristas não ajudam a manter muito a imparcialidade, fazendo comentários toscos, bizonhos e com um sotaque desgraçado do interior paulista. No caso, hoje era um comentarista tendencioso, com sotaque de alemão.

Uma das minhas diversões ao assistir um jogo qualquer é torcer para o time menos favorito naquela partida. Tem gente que tem equipe preferida em tudo que é país e liga: “Ah, Bayern na Alemanha, Inter na Itália, Real Madrid na Espanha, blablabla”, como se não tivesse mais o que fazer da vida. Pra mim, é o Grêmio e deu. Não tenho muitas simpatias por times grandes da Europa, maiores são as antipatias.

Acordei e fui ver tv, debaixo das cobertas, como manda o frio. Depois de passear um pouco pelos canais, vi que iria passar uma partida da semi-final da UEFA Cup, segunda mais importante competição européia. A partida era Zenit (“Зенит” para os íntimos) x Bayern de Munique. Antes de saber qualquer coisa sobre esse time bizarro, eu já virei “Zenit desde criancinha” como se diz. O Bayern é um time que eu tenho muita antipatia, nunca soube dizer por quê e nem quero.

Já de saída sabia que ia ser um jogo sofrido, torcer para time pequeno nunca foi fácil, apesar de que eu me divirta mais com essas “zebras” do que com supostas “vitórias certas”. Qual não foi minha surpresa quando o time russo (a essa altura eu já sabia de que país era) fez um gol em cobrança de falta logo no início do jogo. Prontamente, o comentarista da ESPN, um alemão que esperava em seu interior que o jogo seria uns 4 a 0 pro Bayern, começou a falar que ainda dava pra virar, ignorando se havia alguém torcendo para o Zenit. Na verdade, acho que só eu torcia, já que os emails que eram lidos na transmissão eram todos de torcedores do Bayern – tipicamente coisa de vagabundos que não têm o que fazer e escolhem times ao redor do mundo.

No fim, foi 4 a 0 para o Zenit, time patrocinado pela Gazprom, empresa de gás natural do presidente russo Dmitry Medvedev, torcedor fanático do Zenit. Ah, o dinheiro.

4 Respostas para “Watching the game, havin’ a Bud

  1. Marcelo Figueiredo Duarte

    Long live the underdogs!

  2. Dá-lhe Zenit. Vi um minuto do jogo e fiquei pensando que time era o “zen”. Agora já sei.

  3. Dá-lhe Zenit!

    Tu sabe que eu também tenho mania de torcer pro time menos favorito? De qualquer forma, também não me apego muito aos grandes times europeus. Só gosto de ver jogos da seleção da Itália, e por motivos bem alheios ao futebol.

  4. Zenit, ahhhhh o dinheiro, uahiauhiauhaiua.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s