Genesis

Dizem que foi ali pelo início dos anos 50. Alan Freed, um DJ de Cleveland, anunciou um negro chamado Ellas Bates, que se auto-denominava Bo Diddley: “Here is a man with an original sound, who is going to rock and roll you right out of your seat” [“aqui está um cara com um som original, que vai chacoalhá-lo para fora de suas cadeiras”]. Depois daquela frase, a música nunca mais foi a mesma: esse estilo chamado a partir daí de Rock and Roll surgiu. Ultrapassou barreiras raciais, com muito custo, na década de 50, nos Estados Unidos e tomou o mundo. Artistas como Bo Diddley, Chuck Berry e Little Richard fizeram a frente tentando ganhar seu espaço com um blues diferenciado, mais agitado, que já dizia “would rock and roll out of your seat”.

Dia 2 de junho, The Originator, o primeiro deles, se foi. Autor de “I’m a Man“, “Before You Accuse Me“, “Who Do You Love“, influenciou todos. A possibilidade de agradecer pessoalmente a um daqueles que fizeram a música do jeito que é hoje, antes que fosse tarde, foi um dos motivos para minha ida ao show do Chuck Berry. Após a morte de Bo Diddley, o rock dá seu sinal de velhice, ou seria apenas maturidade, experiência? A recém um dos seus criadores se foi, sinalizando que muita coisa está para passar e muitas pedras a rolar.

Anúncios

3 Respostas para “Genesis

  1. Com certeza tenho que pouco conhecimento de tudo isso que escreves. Mas de qualquer forma admiro muito e anseio tal conhecimento.
    Mas quanto à pergunta, atrevo-me a respondê-la: Acredito que o rock esteja ficando velho, visto tantos outros estilos musicais que tocam a cabeça das gerações anos 90, mas que também já passou pelo seu período de maturidade em todas as décadas que passaram-se.
    Por fim, quem realmente admira esta arte, também sabe que ela é imortal.

  2. Cara, fazia um tempo que não passava aqui, mas me prestei a ler desde o último post que tinha lido até este último. A questão CSS até gerou uma polêmica aqui em casa, por que meu irmão tinha lido que alguns votos haviam sido diferentes em outro lugar, foi engraçado. Legal lembrar essas lendas da música, até hoje são escutadas e influenciaram muita (mas muita mesmo) gente. Só passei pra dar um incentivo né, keep writing!
    Abraço.

  3. Mazá! Como já diriam Wood & Stock, é a volta do bom e velho rock and roll.

    Como foi o show? Chacoalhou-o para fora de suas cadeiras? Melhor que aquela banda que eu adoro que parou de tocar por uma infelicidade do destino, mas que tu também assistiu ao show e passou a admirar?

    Bom, o Rock não vai morrer, nunca estará velho ou maduro. Será sempre o bom e velho Rock and Roll.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s