Do it yourself

Tentar coisas novas é algo que me dá satisfação. Fugir da rotina, tão desgastada e lapidada pelo processo casa-faculdade, dando um gostinho novo, um refresh como se comêssemos um Mentos, the Freshmaker (forcei agora). Tentar novos projetos, novas empreitadas. Um curso de línguas aqui, uma academia acolá.

Particularmente, dentro dessas empreitadas, tenho enorme vontade de estar sempre criando projetos próprios – mesmo que freqüentemente eles acabem fracassando. Estimula a criatividade e, sendo próprio, dá certa sensação de poder. Fazer as coisas do meu jeito.

Comecei criando sites sobre assuntos que eu gostava, mas esbarrava na minha própria inabilidade para divulgá-los. Todo o esforço empregado no lixo. Na verdade, no lixo não. Aprendi muito sobre diversos assuntos e fazer o que se gosta nunca é colocar as coisas no lixo, pelo contrário: fazer o que não se gosta é jogar tudo fora. Algo que tenho refletido sobre, atualmente.

No mundo real, tive alguma experiência de pouca relevância na Junior Achievement e atualmente no UFRGSMUN, além do Subcentro Acadêmico da Engenharia Elétrica. Devo dizer, aliás, que minha participação no Subcentro foi a que mais me ensinou e me obrigou a meter a cara por aí até hoje. Ter uma participação efetiva na organização de um evento – no caso, a Semana Acadêmica – é fascinante. Ter o controle da situação, passar por todo o stress de fechar contatos e o orgulho de tudo acontecendo depois como o planejado é a maior recompensa que se pode ter, pelo menos, que eu posso ter. Ao final do evento, fiquei com vontade de mais. Felizmente, a Semana Acadêmica é semestral.

Se eu pudesse viver dessas coisas, com certeza seria fantástico. Entretanto, no mundo dos adultos, projetos significam dinheiro, que pode ser muito bem perdido caso algo dê errado. Como não tenho dinheiro, detenho-me por aqui nesse relato. Só pra colocar o dedo na cara de todos os testes vocacionais que disseram que não tenho espírito empreendedor.

3 Respostas para “Do it yourself

  1. Marcelo Figueiredo Duarte

    Gostei. O mundo precisa de mais pessoas dispostas a tirar a bunda gorda da cadeira.

  2. Bom, as oportunidades boas que aparecem requerem do cara esse lance mais “faça vocês mesmo”…
    Mas que bom que tu está pegando isso! =D

    Quem sabe, um dia tão não se volta pro lado bom da força de novo… lol

    Abração! =D

  3. Tem 2 livros interessantes sobre esse assinto. Aliás, tem uma centena. Mas um desses eu já li e o outro estou lendo. O Mito do Empreendedor, Micheal Gerber, difícil de encontrar mas ótimo de ler. Numa tarde se lê tudo. O outro é O Segredo de Luíza, Fernando Dolabela. Mais didático mas sem perder o interesse pelo enredo. Divirtam-se !!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s