Público

Estou lendo atualmente um livro chamado “Educação Ambiental Urbana”, de Vilson Carvalho. Já que não tenho cadeira alguma sobre temas de meio-ambiente esse semana, resolvi adiantar alguma leitura para o semestre que vem. Então, ao ler alguns pontos principais do livro, achei interessante comentar sobre uma coisa que comecei a tomar conhecimento no ano passado: o cuidado com o lugar público.

Ano passado, como membro do Subcentro dos Alunos da Engenharia Elétrica, passei muito tempo na sede do CA, que serve como lugar de descontração, descanso e estudo – dependendo da época do semestre e do dia. Freqüentemente recebíamos avisos da faxineira para dizer pro pessoal maneirar na bagunça. Não foram poucas as vezes que juntei lixo do chão ou das mesas depois de um grande grupo sair. E não eram os avisos que deixávamos no quadro ou folhas na parede que fizeram o pessoal mudar sua postura quanto a isso.

Outra situação que causou dor-de-cabeça, foi o acesso à rede wireless que disponibilizamos no meio do ano. No tempo que me lembro, umas três vezes nos foi bloqueado o acesso por algum infeliz utilizar programas P2P (ex. eMule). De novo, os avisos no quadro e nas paredes não foi estímulo nenhum a mudanças de atitude por parte de alunos, pois ao visitar esses tempos a sala novamente, a internet estava bloqueada.

O causo é que a mentalidade “se é público, não é meu” é um problema. E o pior é que nem dá para culpar o governo, sendo simplesmente uma falta de educação (literalmente) da população. Inclusive, é uma desvalorização de um bem próprio, já que se algo é público, é meu também.

O problema é convencer as pessoas disso, já que a velha ladainha de que “se cada um fizer a sua parte, tudo fica bem” não cola mais (e, acho, nunca colou) – apesar de não ser nada mais que a verdade. E aí entro no motivo de estar lendo esse livro: como fazer para melhorar isso? A resposta para essa pergunta, nem o autor tem, pois só me dei conta disso ao ter que eu próprio jogar o lixo de outro para o lado para estudar.

Anúncios

2 Respostas para “Público

  1. Essa é uma questão muito interessante mesmo, a falta de zelo pelos bens públicos. De escolas pichadas ao lixo jogado no chão nas ruas. Parece que nada é nosso, mas de fato é, dinheiro público, dos impostos, é posto ali. Uma das coisas mais simples e que mais me irrita é jogarem o lixo no chão nas ruas. É tão difícil colocar o lixo nas lixeiras? Depois reclamam que a cidade é suja e que os esgotos inundam e transbordam quando chove muito.

  2. Isso em Economia tem até nome: externalidades
    Externalidades são fatores que, a princípio, não estão ligados diretamente com o mercado, mas que podem influir de forma positiva ou negativa nele. Um exemplo simples é a poluição.

    Nesse caso, se as pessoas tivessem um pouco mais de noção de sociedades, alguns privelégios não seriam tão limitados ou até mesmo retirados, que são uma forma de “regular” essas externalidades.

    E vai atualizar essa merda, guri! LOL

    Abração o nnicked! \o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s